Capa » Resenhas » Resenha | Harry Potter e O Enigma do Príncipe (livro 6)
Resenha | Harry Potter e O Enigma do Príncipe (livro 6)

Resenha | Harry Potter e O Enigma do Príncipe (livro 6)

A saga do bruxo mais popular dos últimos tempos está se encaminhando para sua conclusão. Harry Potter e O Enigma do Príncipe, sexto e penúltimo livro da série escrita por J. K. Rowling, traz reviravoltas significativas para a trama e prepara o terreno para o embate derradeiro entre Harry e Aquele-Que-Não-Deve-Ser-Nomeado.

Agora todos sabem que Voldemort recuperou seus poderes e voltou à ativa tendo ao seu lado os Comensais da Morte e os dementadores. Enquanto isso, Harry se prepara para iniciar o sexto ano de estudos em Hogwarts ao mesmo tempo em que precisa lidar com a repentina fama de que é o Eleito destinado a destruir o Lorde das Trevas. Além disso, o rapaz é pego de surpresa com a revelação de que terá aulas particulares com Dumbledore. Já na escola de magia, o mistério aumenta ainda mais quando Potter encontra um livro de Poções com informações valiosas e que pertencera a alguém intitulado o Príncipe Mestiço.

Com o retorno de um inimigo tão implacável, é natural que a atmosfera se tornasse sombria e misteriosa, e é justamente isso que acontece. Todos são afetados de alguma maneira pelas ações de Voldemort e dos Comensais, inclusive os trouxas. Até mesmo em Hogwarts as medidas de segurança se tornam mais rigorosas para tentar proteger alunos e professores de eventuais ataques, elevando a tensão e a iminência de que algo vai acontecer.

Nesse meio tempo, as aulas de Harry com Dumbledore estreitam os laços entre os dois. É nítido que eles passam de aluno e professor para companheiros leiais à mesma causa. O diretor já vinha mostrando todo o seu potencial nos últimos livros, mas em Harry Potter e O Enigma do Príncipe vemos o quanto ele é influente e necessário na luta contra as Artes das Trevas. O bruxo não só é poderoso como também possui grande sabedoria e uma enorme capacidade para enxergar o bem e o mal nas pessoas.

Você tem ideia do medo que os tiranos sentem do povo que eles oprimem? Todos eles percebem que, um dia, entre suas muitas vítimas, com certeza haverá uma que se rebelará e revidará! ”

Também são nessas aulas que descobrimos mais a respeito do Lorde das Trevas, pois Harry e seu mentor viajam ao passado através de lembranças para tentarem entender mais sobre o modo de agir do adversário. As revelações que surgem nos pegam muitas vezes de surpresa ao nos mostrar como foi a infância e adolescência de um dos bruxos mais perigosos do mundo.

Mesmo com todo esse clima sombrio, ainda sobra espaço para os dilemas comuns aos adolescentes, já que os interesses amorosos de Harry, Rony e Hermione são melhor explorados nesse volume. Isso chama a atenção para a compreensão que a autora tem sobre seus personagens. J. K. sabe como abordar cada fase do amadurecimento no momento certo, fazendo com que soe natural e de acordo com o crescimento deles e dos leitores.

Harry Potter e O Enigma do Príncipe é o último passo antes da luta decisiva entre as Artes das Trevas e as forças do bem. Depois de todas as vitórias e derrotas, Harry está pronto para sair da sombra de seus protetores, assumir o controle da situação e arriscar tudo para salvar a vida daqueles que ama.

Adicione este livro à sua estante!

Leia mais sobre a saga Harry Potter

Sobre Mozer Dias

Mozer Dias
Engenheiro civil, resenhista e podcaster. Sou apaixonado pela exatidão dos números e pela subjetividade das palavras. Penso que qualquer pessoa pode se aventurar por esses dois mundos, até porque foram as palavras que me apresentaram aos números e daí nasceu essa relação singular. O primeiro livro que li foi “O Homem que Calculava”, do autor Malba Tahan, que narra história de Beremiz Samir, um árabe com um dom inacreditável para a matemática e uma sabedoria que transcendia a mera racionalidade fria e impessoal. Sendo assim, é esse equilíbrio que busco para minha própria vida: fazer poesia com números e letras, mantendo sempre o coração aberto para a subjetividade que há nas entrelinhas e extrair disso o melhor que eu puder.