Capa » Cinema » Ação » Homem-Aranha: Longe de Casa (2019) | Crítica COM SPOILERS
Homem-Aranha: Longe de Casa (2019) | Crítica COM SPOILERS

Homem-Aranha: Longe de Casa (2019) | Crítica COM SPOILERS

Ao contrário do que muitos pensam, Vingadores: Ultimato não encerra a fase 3 do UCM. Essa tarefa fica a cargo de Homem-Aranha: Longe de Casa, segundo filme solo do cabeça-de-teia desde o seu retorno para a Marvel. A produção acerta nas doses de ação, humor e na escolha do vilão, mas toma decisões que podem não ser muito bem recebidas pelos fãs mais antigos.

Depois da batalha final contra Thanos, tudo o que Peter Parker (Tom Holland) quer são umas férias, então ele parte para a Europa com a turma do colégio. Mas os seus planos de se declarar para MJ (Zendaya) na Torre Eiffel dão errado quando Nick Fury (Samuel L. Jackson) o convoca para lutar ao lado de Mysterio (Jake Gyllenhaal) contra monstros chamados Elementais, que na realidade são falsos. Nesse meio tempo, Peter recebe os óculos criados por Tony Stark (Robert Downey Jr) equipados com a inteligência artificial Edith que lhe dá acesso a diversos recursos.

Para começar, Mysterio sempre foi um vilão icônico do Homem-Aranha, portanto não chega a ser surpreendente que ele se revele um dos caras maus, por mais que seja carismático. O que realmente importa é como ele se tornou quem é e qual a fonte de seu “poder”. Fazer dele um ex-funcionário das Indústrias Stark é até convincente, justificando todo o aparato tecnológico de que ele dispõe para criar ilusões. Contudo, isso é um balde de água fria para quem esperava a confirmação do multiverso, já que tudo não passa de uma artimanha criada por ele.

homem-aranha longe de casa mysterio

Mas não é apenas a origem de Mysterio que gira em torno do Homem de Ferro. A presença de Tony é marcante no filme, ainda mais após sua morte. A cobrança em cima do Aranha para que ele seja seu sucessor, as dúvidas e a insegurança de Peter são o primeiro fator que comprova isso. Em seguida vem a dependência que o teioso tem da tecnologia Stark dispondo, inclusive, do suporte de Happy. Para o desempenho do herói isso não é ruim, entretanto foge bastante do protagonista humilde que dependia mais da inteligência do que de equipamentos.

A forçação de barra do roteiro fica por conta da paixão entre Peter e MJ, que começou não se sabe o porquê. Quando percebemos, eles já estão apaixonados e são um par. Os outros casais funcionam apenas como alívio cômico: tia May (Marisa Tomei) e Happy (Jon Favreau) e Ned (Jacob Batalon) e Betty (Angourie Rice).

homem-aranha longe de casa peter e mj

Por falar em humor, isso é uma marca dentro do filme, como fica claro no início, quando o logo da Marvel surge ao som de I Will Always Love You, da Whitney Houston, seguido pelas imagens dos heróis que partiram. As piadas do Aranha também se destacam, sobrando até para o Fury.

O que mais se sobressai são as cenas de ação muito bem executadas, especialmente o confronto em Londres, quando Mysterio põe em prática seu plano. Isso representa uma evolução considerável na forma como o cabeça-de-teia luta e o aprimoramento de suas habilidades.

Por último, vêm as duas cenas pós-créditos, que trazem implicações significativas para o futuro do Aranha e da fase 4 da Marvel. Antes de aparentemente morrer, Mysterio grava um vídeo revelando a identidade do teioso e culpando-o pelo ataque em Londres. Agora resta saber como ficará a vida do herói daí em diante. Na outra cena, vemos que Nick Fury e Maria Hill (Cobie Smulders) eram skrulls o tempo todo e que Fury está de “férias” em uma base Skrull. Assim, é certo afirmar que esses personagens, apresentados em Capitã Marvel, em breve retornarão.

Homem-Aranha: Longe de Casa é um ótimo encerramento para a fase 3 da Marvel nos cinemas, ainda que opte por abordagens um pouco controversas. De qualquer forma, é um passo importante no amadurecimento do Amigo da Vizinhança e um indicativo do que está por vir na nova etapa do estúdio nas telonas e na televisão.

Ficha técnica:

  • Data de lançamento: 4 de julho de 2019
  • Gênero: ação, aventura, super-heróis
  • Duração: 2h9min
  • Direção: Jon Watts
  • Elenco: Tom Holland (Peter Parker/Homem-Aranha), Jake Gyllenhaal (Quentin Beck/Mysterio), Samuel L. Jackson (Nick Fury), Zendaya (MJ), Jon Favreau (Happy), Marisa Tomei (Tia May), Cobie Smulders (Maria Hill), Jacob Batalon (Ned), entre outros.

Assista ao trailer de Homem-Aranha: Longe de Casa

Conteúdo relacionado:

Sobre Mozer Dias

Mozer Dias
Engenheiro civil, resenhista e podcaster. Sou apaixonado pela exatidão dos números e pela subjetividade das palavras. Penso que qualquer pessoa pode se aventurar por esses dois mundos, até porque foram as palavras que me apresentaram aos números e daí nasceu essa relação singular. O primeiro livro que li foi “O Homem que Calculava”, do autor Malba Tahan, que narra história de Beremiz Samir, um árabe com um dom inacreditável para a matemática e uma sabedoria que transcendia a mera racionalidade fria e impessoal. Sendo assim, é esse equilíbrio que busco para minha própria vida: fazer poesia com números e letras, mantendo sempre o coração aberto para a subjetividade que há nas entrelinhas e extrair disso o melhor que eu puder.