Capa » Cinema » Ação » Cinema | Homem-Formiga (2015) | Crítica
Cinema | Homem-Formiga (2015) | Crítica

Cinema | Homem-Formiga (2015) | Crítica

Encerramos as nossas críticas sobre os filmes da Fase 2 com Homem-Formiga, a primeira aventura nos cinemas de mais um herói integrante dos Vingadores.

A saturação é a principal crítica em relação às adaptações de quadrinhos. Como forma de se reinventar e resolver este problema, a Marvel Studios aproveitou sua diversidade de personagens para misturar subgêneros cinematográficos para que o público de um modo geral não enjoasse de tantos filmes de super-heróis. É por esse motivo que Homem-Formiga têm um resultado final satisfatório. Adicione à esta receita o elemento heroico e pronto. Mais um sucesso garantido.

Após ser forçado a sair de sua própria empresa, Dr.Hank Pym (Michael Douglas) transforma Scott Lang (Paul Rudd), um talentoso ladrão, em Homem-Formiga para impedir que seu antigo pupilo consiga replicar a fórmula da roupa que dá o poder do encolhimento, força sobre-humana e a capacidade de controlar um exército de formigas.

A grande sacada desta aventura que une dois versões do herói diminuto da Marvel está em dar o protagonismo para aquele que têm mais potencial de conquistar um público maior. Nos quadrinhos clássicos, Hank Pym foi o primeiro Homem-Formiga e membro fundador dos Vingadores. Além de ser um gênio cientifico também é um personagem problemático. Já sofreu de transtorno de personalidade, bateu em sua esposa e criou um dos maiores vilões da história dos Vingadores: Ultron. No cinema, ao que tudo indica esta não será a versão adotada para o mentor de Scott Lang, que provou ser a escolha mais acertada do estúdio para o filme.

Quem já viu alguma comédia estrelada por Paul Rudd sabe do ótimo timming cômico do ator. É exatamente este detalhe que faz toda diferença em Homem-Formiga, que contou com o próprio Rudd,  Adam McKay (Tudo por um Furo) e Joe Cornish (Chumbo Grosso) no roteiro reescrito a partir de algumas ideias de Edgar Wright (Scott Pilgrim contra o Mundo). Além de todos terem experiências em produções onde o humor tem importância fundamental, esses nomes conseguiram fazer com que esta primeira aventura fosse um misto de filme assalto com super-herói. Ou, melhor, com anti-herói já que o protagonista é antes de qualquer coisa um ladrão.

Dentro deste contexto, não há como não relacionar Homem-Formiga com “Onze homens e um segredo“. Ambos têm em comum protagonistas com um carisma tão grande que, quando menos se espera, conquistam o espectador. É como se facilmente entendêssemos estas pessoas que estão do lado errado da lei. O mesmo também ocorre com o sucesso recente da Netflix: La Casa de Papel.

Um ponto em comum destas produções do cinema e da Tv está no fato que estas histórias trabalham com vários personagens. E no caso deste filme, a regra é seguida a risca. Destaque para Luis (Michael Peña), um dos amigos ladrões de Scott que praticamente rouba a cena com seu estilo único de contar histórias e fazer referências.

Apesar destes pontos positivos, a ação do filme pode ser considerada um elemento irregular nas cenas de luta contra o principal vilão: Darren Cross/Jaqueta Amarela (Corey Stoll). Além de ser um inimigo que novamente entra naquela velha comparação de versão maligna do herói, Cross não representa tanta ameaça quanto deveria. Sem entrar em spoilers, mas só vemos ele sendo ameaçador de verdade apenas uma única vez e mesmo assim não é o bastante. Talvez se o roteiro o desenvolvesse mais além de inserir mais confrontos físicos, este problema seria resolvido.

Homem-Formiga não é um filme marcante, mas mesmo assim cumpre com êxito sua missão de divertir o público. Consegue arrancar algumas risadas em momentos inusitados e ainda obtém a proeza de nos fazer torcer por um ladrão. Além disso, é a prova em forma de filme de que a Marvel Studios pode se manter por muito tempo na indústria cinematográfica. Basta se reinventar e fugir de fórmulas vencidas.

Ficha Técnica:

  • Data de lançamento: 16 de julho de 2015
  • Duração: 1h 57 min
  • Direção: Peyton Reed
  • Gênero: ação, aventura, ficção científica, filmes de super-heróis
  • Elenco:  Paul Rudd, Michael Douglas, Corey Stoll, Evangeline Lilly , Hayley Atwell , Judy Greer , Corey Stoll , Michael Peña, entre outros.

Assista o trailer:

Leia mais sobre:

Sobre Marcus Alencar

Apresentador do Leituracast, Jornalista, blogueiro e um homem de diversas paixões. Amo quadrinhos, cinema e literatura, mas não necessariamente nessa ordem. Acima de tudo, amo a forma como esses meios de comunicação conseguem produzir obras capazes de nos tirar do lugar-comum e propiciar a reflexão. No caso dos livros, destaco toda a saga de Percy Jackson nas séries de livros do escritor Rick Riordan. Não sei se foi à identificação quase que imediata com o personagem central ou fato de sempre me interessar por mitologia grega, mas o importante é que esses livros despertaram de forma mágica meu interesse pela leitura assim como outras grandes obras já fizeram o mesmo comigo em outros períodos e de formas diferentes. Enfim, ler pra mim é uma viagem especial e mágica que sempre farei com muito prazer em qualquer época da minha vida