Capa » Cinema » Cinema | Efeito Borboleta (2004) | Crítica
Cinema | Efeito Borboleta (2004) | Crítica

Cinema | Efeito Borboleta (2004) | Crítica

“Algo tão pequeno como o vôo de uma borboleta pode causar um tufão do outro lado do mundo”

A história de Efeito Borboleta gira em torno de Evan Treborn (Ashton Kutcher), cuja memória literalmente se apaga em certos momentos. Como forma de resolver seu problema, ele é orientado a relatar seu dia-a-dia em um diário. É por causa disso que ele descobre que pode alterar sua própria linha do tempo e assim consertar erros do passado. Ao fazer isso, ele descobre que pequenas alterações criam novas realidades em que a sua vida e a de seus amigos está totalmente modificada.

A partir do momento em que descobre seu “dom” ele inicia sua jornada de viagem no tempo através da memória. Tudo isso apenas para viver ao lado da garota que ama, Kayleigh (Amy Smart). Mesmo com essa motivação romântica, Efeito Borboleta não chega perto de ser apenas uma história de amor. Ao invés disso, prefere focar no drama pessoal do protagonista quando o mesmo tem que lidar com as consequências de seus atos.

Este também não é o único gênero ficcional com o qual o roteiro flerta em sua narrativa. Há um pouco de ficção cientifica mesmo que de forma bem didática. Outro aspecto interessante relacionado a isso é que todas realidades estão de certo modo interligadas. Fica então o desafio de montar uma espécie de quebra-cabeça que nos leva a compreender melhor a jornada de Evan, principalmente quando a mesma se encerra.

Efeito Borboleta não aborda um assunto tão novo no cinema. Filmes como Brilho Eterno de uma Mente sem Lembranças, Amnésia, Como se fosse a primeira vez, entre outros, já abordaram esta temática. É curioso ver como o cinema contemporâneo têm trabalhado temas como esse mostrando que falar de memória no cinema abre oportunidade para várias possibilidades criativas. 

No caso deste filme em especial, isto é feito sem dificuldade graças a um roteiro envolvente que nos faz torcer pelo protagonista a cada nova viagem. Por isso, se você procura uma oportunidade de ver algo que fique marcado na memória Efeito Borboleta certamente será uma boa escolha.

Assista o trailer:

Sobre Marcus Alencar

Apresentador do Leituracast, Jornalista, blogueiro e um homem de diversas paixões. Amo quadrinhos, cinema e literatura, mas não necessariamente nessa ordem. Acima de tudo, amo a forma como esses meios de comunicação conseguem produzir obras capazes de nos tirar do lugar-comum e propiciar a reflexão. No caso dos livros, destaco toda a saga de Percy Jackson nas séries de livros do escritor Rick Riordan. Não sei se foi à identificação quase que imediata com o personagem central ou fato de sempre me interessar por mitologia grega, mas o importante é que esses livros despertaram de forma mágica meu interesse pela leitura assim como outras grandes obras já fizeram o mesmo comigo em outros períodos e de formas diferentes. Enfim, ler pra mim é uma viagem especial e mágica que sempre farei com muito prazer em qualquer época da minha vida