Capa » Cinema » Ação » Aves de Rapina (2020) | Crítica SEM SPOILERS
Aves de Rapina (2020) | Crítica SEM SPOILERS

Aves de Rapina (2020) | Crítica SEM SPOILERS

Eu poderia começar essa crítica com adjetivos variados para deixar claro o quão bom é Aves de Rapina: Arlequina e sua Emancipação Fantabulosa, o filme que marca o retorno da palhaça do crime aos cinemas e apresenta um universo de mulheres poderosas dos quadrinhos da DC. Mesmo se fizesse isso, ainda seria pouco para descrever esta experiência divertida e imprevisível que nos faz esquecer ainda mais de Esquadrão Suicida.

Nesta nova aventura vemos que a Arlequina (Margot Robbie) se separou do Coringa e vive uma nova vida nos seus próprios termos. Tudo muda quando se junta à Canário Negro (Jurnee Smollett-Bell), Caçadora (Mary Elizabeth Winstead) e Renee Montoya (Rosie Perez) para salvar uma jovem menina de um poderoso barão do crime: O Máscara Negra (Ewan McGregor).

aves de rapina integrantes

Apesar de a sinopse ser a simples apresentação de uma trama que teria tudo para ser normal, não se engane. Este filme está bem longe de algum tipo de normalidade de adaptações de quadrinhos de super-herói e isso é muito bom. A já conhecida loucura da Arlequina toma aqui proporções maiores e dita todo o estilo da narrativa de Aves de Rapina. A ex-psquiatra Harley Quinn e atual palhaça do crime não poupa ninguém quando o assunto é porradaria e zoações variadas. É uma diversão a parte ver ela socando bandidos, mercenários e policiais sem distinção. Mais do que divertido, é um show à parte de tão imprevisível.

Mesmo tomando conta de toda a história, o roteiro escrito por Christina Hodson tem o devido cuidado para fazer com que o brilho da vilã/anti-heroína não ofusque as novidades do momento. Na verdade, é através da Arlequina que vamos conhecendo as histórias de cada nova personagem que vai sendo introduzida no universo cinematográfico da DC. Por esse motivo, alguns flashbacks são necessários mesmo quando quebram um pouco o ritmo do filme. Esse recurso vale a pena para conhecermos essas mulheres de personalidade forte e marcante: Canário Negro, Caçadora e Renee Montoya.

aves de rapina renee

Apresentações à parte, o que realmente vale a pena é ver como elas se unem. Não é algo gratuito e nem forçado, além de fazer todo o sentido dentro da trama. E aí o que já estava bom fica melhor ainda pois todas ao seu modo compartilham um pouco da loucura da Arlequina. Por esse motivo, é prazeroso assistir cada cena de ação delas, porque nesses momentos tudo ganha proporções maiores. É como se o filme enfatizasse o quanto a união faz a força. Elementos como a trilha, fotografia, enquadramentos acompanham esse crescimento deixando o espetáculo ainda mais divertido.

Infelizmente nem tudo são flores na experiência de ver este filme. Para quem for assistir à versão dublada, verá que falta uma voz marcante no elenco: Iara Riça. A dubladora sempre esteve presente em todos os projetos envolvendo a Arlequina, como na série animada do Batman onde a personagem surgiu pela primeira vez ou em Esquadrão Suicida. Segundo depoimento da própria dubladora, a empresa responsável por contratar a equipe de dublagem não a considerou adequada para o trabalho e por isso a substituiu por Evie Saide. Este detalhe é importante pois mesmo fazendo um trabalho competente, a atriz não consegue nos marcar tanto com a sua voz como Iara fez por mais de 20 anos.

No entanto, essa infelicidade não estraga por completo toda a diversão que é Aves de Rapina: Arlequina e sua Emancipação Fantabulosa. Um filme que consegue ser violento e engraçado ao mesmo tempo além de fazer muito mais do que isso para o público que sempre quis ver um grupo de mulheres arrebentando nos cinemas, algo que só pode ser considerado uma vitória para os filmes de ação protagonizadas por mulheres. Que isso seja só o começo desse universo cinematográfico poderoso no qual coexistem seres como Mulher-Maravilha e Capitã Marvel. Fica a expectativa para que uma sequência, mais do que bem-vinda, seja anunciada em breve. Nós vamos agradecer e muito.

Ficha técnica:

  • Data de lançamento: 6 de fevereiro de 2020
  • Duração: 1h50min
  • Gênero: ação, comédia, filme de super-heróis
  • Direção: Cathy Yan
  • Roteiro: Christina Hodson
  • Elenco: Margot Robbie (Arlequina), Jurnee Somollett-Bell (Canário Negro), Mary Elizabeth Winstead (Caçadora), Rosie Perez (Renee Montoya), Ewan McGregor (Máscara Negra), Ella Jay Basco (Cassandra Caim), entre outros.

Assista ao trailer:

Conteúdo relacionado:

 

Sobre Marcus Alencar

Avatar
Apresentador do Leituracast, Jornalista, blogueiro e um homem de diversas paixões. Amo quadrinhos, cinema e literatura, mas não necessariamente nessa ordem. Acima de tudo, amo a forma como esses meios de comunicação conseguem produzir obras capazes de nos tirar do lugar-comum e propiciar a reflexão. No caso dos livros, destaco toda a saga de Percy Jackson nas séries de livros do escritor Rick Riordan. Não sei se foi à identificação quase que imediata com o personagem central ou fato de sempre me interessar por mitologia grega, mas o importante é que esses livros despertaram de forma mágica meu interesse pela leitura assim como outras grandes obras já fizeram o mesmo comigo em outros períodos e de formas diferentes. Enfim, ler pra mim é uma viagem especial e mágica que sempre farei com muito prazer em qualquer época da minha vida