Capa » Animes » Anime | Violet Evergarden – temporada 1 (2018)
Anime | Violet Evergarden – temporada 1 (2018)

Anime | Violet Evergarden – temporada 1 (2018)

Para quem procura animes mais emotivos, aqui vai uma ótima dica: Violet Evergarden. Lançado em 2018 pelo estúdio Kyoto Animation, a obra adapta a light novel (romance ilustrado no mesmo estilo dos mangás) de Kana Akatsuki. O resultado é uma produção que aborda a busca pela compreensão dos sentimentos de uma maneira bela e comovente.

O anime, disponível na Netflix, nos apresenta Violet Evergarden, uma garota que era utilizada como uma arma letal durante a guerra. Ao fim da última batalha, a menina acorda em um hospital com duas próteses mecânicas no lugar dos braços e longe da única pessoa a quem ela obedecia cegamente: o major Gilbert Bougainvillea, cujo paradeiro é desconhecido após o confronto. As últimas palavras do major para ela foram “eu te amo”. Determinada a descobrir o significado dessas palavras e a reencontrar seu mentor, Violet começa a trabalhar com as autômatas de automemórias, mulheres que escrevem cartas em nome de outras pessoas.

violet evergarden anime

Apesar de ser humana, Violet se parece com um robô frio e pragmático, chegando a ser confundida com um algumas vezes devido a sua falta de tato. A premissa da animação é justamente acompanhá-la na sua tentativa de compreender melhor os sentimentos das pessoas. Porém isso não é uma tarefa fácil, como ela mesma comprova. A complexidade dos seres humanos e sua natureza contraditória confundem a cabeça da protagonista. Isso resulta em alguns momentos engraçados e constrangedores quando Violet se expressa de maneira objetiva.

O aprendizado dela acontece no dia a dia de seu novo trabalho, tendo que lidar com os diferentes clientes e suas encomendas. Isso resulta em episódios independentes um do outro, cada qual com sua própria conclusão, compartilhando apenas do objetivo geral da autômata de entender melhor as emoções humanas e as palavras de seu superior. E mesmo tendo 13 capítulos, o arco pessoal de Violet aparenta se resolver antes do final do anime.

Desse ponto em diante, surge a dúvida de como a trama irá se sustentar, entretanto somos pegos de surpresa com uma retomada de fôlego que mostra a evolução da empatia da personagem e tudo que ela ainda tem para desenvolver. Todos os episódios têm sua carga dramática, mas sem dúvida alguma o destaque vai para o episódio 10, cujo final é ao mesmo tempo belo e triste, com uma revelação surpreendente e emocionante. Já os dois últimos capítulos possuem mais ação, destoando do restante da obra, mas nem por isso são ruins.

violet evergarden episódio 10

Algo que fica mal explicado é a origem de Violet. Sabemos que ela é uma arma de guerra, mas em nenhum momento descobrimos como ela se tornou isso, que tipo de treinamento teve ou como foi sua criação. O longa metragem que dá continuidade ao programa já foi produzido, porém teve a sua estreia adiada para abril de 2020 devido ao incêndio nos estúdios da Kyoto Animation. Agora, só nos resta esperar que ele responda a essas questões deixadas em aberto.

Violet Evergarden vai te encantar com vários elementos, desde a busca de sua protagonista, seus dramas pessoais, o visual belíssimo da produção, a trilha sonora e o poder que as palavras exercem sobre nós. Enfim, uma pedida certa para quem quer desfrutar de uma história sensível e comovente sobre os sentimentos humanos.

Ficha técnica:

  • Ano de lançamento: 2018
  • Gênero: drama
  • Música de abertura: Sincerely – True
  • Música de encerramento: Michishirube – Minori Chihara
  • Criador: Kana Akatsuki
  • Estúdio: Kyoto Animation
  • Número de episódios: 13 (+1 especial)
  • Status: concluído

Assista ao trailer:

Conheça outros animes

Sobre Mozer Dias

Mozer Dias
Engenheiro civil, resenhista e podcaster. Sou apaixonado pela exatidão dos números e pela subjetividade das palavras. Penso que qualquer pessoa pode se aventurar por esses dois mundos, até porque foram as palavras que me apresentaram aos números e daí nasceu essa relação singular. O primeiro livro que li foi “O Homem que Calculava”, do autor Malba Tahan, que narra história de Beremiz Samir, um árabe com um dom inacreditável para a matemática e uma sabedoria que transcendia a mera racionalidade fria e impessoal. Sendo assim, é esse equilíbrio que busco para minha própria vida: fazer poesia com números e letras, mantendo sempre o coração aberto para a subjetividade que há nas entrelinhas e extrair disso o melhor que eu puder.