Resenha | O Chamado do Cuco

Resenha | O Chamado do Cuco

Tenho de admitir que minha escolha para ler esse livro foi aleatória. Sabia apenas superficialmente sobre o que se tratava a trama e não conhecia nada a respeito do autor cujo nome estava impresso na capa: um tal de Robert Galbraith. Contudo, a ideia de conhecer o trabalho de um autor novo me motivou ainda mais a adquirir essa obra. Sendo assim, foi uma grande surpresa e, confesso, uma pequena decepção, abrir o livro pela primeira vez e descobrir que Robert Galbraith na verdade era um pseudônimo sob o qual escrevia J. K. Rowling, a aclamada autora da série de livros Harry Potter. O desapontamento, porém, passou rápido, pois eu já conhecia o talento da escritora de Morte Súbita e fiquei curioso para seguir em frente com seu primeiro romance policial.

O enredo gira em torno do suposto suicídio de uma supermodelo problemática: Lula Landry. Entretanto o irmão de Landry, inconformado com a ideia da irmã mais nova ter tirado a própria vida, contrata o detetive particular Cormoran Strike para reabrir o caso. Este inicialmente aceita o trabalho apenas pelo dinheiro que o tirará de uma crise financeira mas, ao se aprofundar na investigação, Strike percebe que há mais coisas em jogo.

Apesar da narrativa ágil, a história apresenta pouca ação, sendo uma genuína trama policial, repleta de interrogatórios, investigações e suposições, tornando a leitura um pouco cansativa em certo ponto. Todavia, isso é compensado pela apresentação da vida pessoal conturbada de Strike o que, pessoalmente, em muitos momentos chega a ser mais interessante que a investigação em si.

Ex-militar, enfrentando um divórcio, dívidas e morando no escritório, Strike se debate com questões íntimas, relembrando escolhas que fez no passado e que resultaram em um presente não tão promissor. Aliado a isso, existe a parceria com sua secretária temporária Robin Ellacott, uma mulher inteligente que se divide entre o glamour da profissão do detive e a necessidade de arrumar um emprego melhor. Assim, vamos acompanhando a evolução da relação deles, de um profissionalismo indiferente a uma amizade sincera, o que torna a empatia pelo livro muito maior.

Entre investigações e dilemas pessoais, a obra prossegue até seu desfecho bem nas últimas páginas. O fato de não ser tão surpreendente é suplantado pela forma como as peças do quebra-cabeça se encaixam, revelando a genialidade e talento de Cormoran.

Sendo assim, O Chamado do Cuco é um romance policial com gosto de clássico, remetendo ao velho charme dos detetives célebres da Literatura, porém ambientado na sociedade moderna com sua peculiar inversão de valores.

Conheça também o segundo romance de Cormoran Strike: O Bicho-da-Seda

Adicione este livro à sua estante!

o chamado do cuco

Sobre Mozer Dias

Mozer Dias
Engenheiro civil, resenhista e podcaster. Sou apaixonado pela exatidão dos números e pela subjetividade das palavras. Penso que qualquer pessoa pode se aventurar por esses dois mundos, até porque foram as palavras que me apresentaram aos números e daí nasceu essa relação singular. O primeiro livro que li foi “O Homem que Calculava”, do autor Malba Tahan, que narra história de Beremiz Samir, um árabe com um dom inacreditável para a matemática e uma sabedoria que transcendia a mera racionalidade fria e impessoal. Sendo assim, é esse equilíbrio que busco para minha própria vida: fazer poesia com números e letras, mantendo sempre o coração aberto para a subjetividade que há nas entrelinhas e extrair disso o melhor que eu puder.

Nossos Parceiros