Capa » Resenhas » Resenha | Cativeiro do Medo – Waldir L. Santos
Resenha | Cativeiro do Medo – Waldir L. Santos

Resenha | Cativeiro do Medo – Waldir L. Santos

Até onde o ser humano pode ir para proteger alguém que ama? Existe algum limite que não deveria ser ultrapassado? Essas são as questões centrais de Cativeiro do Medo, do escritor Waldir L. Santos, autor do thriller Flor de Sangue.

Em uma trama ambientada no final dos anos 70, conhecemos Jack Leproso, um homem cuja aparência assustadora foi causada por uma suposta doença contagiosa. Por esse motivo, ele acabou se tornando um pária no pequeno município de Rio Alto. O que ninguém sabe é que Jack se envolveu com forças desconhecidas e agora paga o preço por esse ato. Em paralelo, o delegado Alencar chega à cidade fugindo de seus próprios fantasmas e começa a investigar uma onda de acidentes misteriosos que o conduzirão a algo além da sua compreensão.

Cativeiro do Medo é um daqueles livros onde é difícil sentir raiva do “vilão”. Jack, apesar do visual sinistro e de fazer o que faz, consegue despertar a simpatia dos leitores. O autor consegue trabalhar bem esse sentimento de empatia durante a narração por meio de lembranças do próprio protagonista. O que ele comete é condenável? Sim. Mas se sua motivação fosse nobre e desesperada, você não faria o mesmo?

Contudo, não é apenas Jack que tem o seu lado sombrio explorado. Os demais personagens também possuem sua cota de erros pelos quais são julgados e atormentados, tornado-se reféns de seus medos. Alguns não parecem mostrar arrependimento ou remorso, enquanto outros buscam redenção.

E Alencar é um exemplo deste último grupo. O policial se mudou para uma cidade pequena decidido a fugir de seu passado e a fazer algo para se redimir. De certo modo, isso o torna obsessivo e inconsequente na busca por justiça, fazendo-o quebrar as regras no desespero por achar um culpado.

Por mais que o delegado tire algumas conclusões corretas, elas parecem um pouco precipitadas e apressadas, de maneira que deixa a narrativa um pouco acelerada. As consequências de certos acontecimentos e o desfecho de alguns personagens também poderiam ter sido explorados com mais calma, mas nada disso compromete a atmosfera soturna que Waldir criou.

Cativeiro do Medo mostra até onde as pessoas estão dispostas a ir por aqueles que amam e que nem sempre é fácil julgar e condenar uma pessoa desesperada. Sem dúvidas, essa é mais uma obra de terror nacional que assusta, arrepia e faz refletir.

Adicione este livro à sua biblioteca! 

Leia a resenha de Flor de Sangue, primeiro livro do autor

Ouça o podcast Novos Autores com a participação de Waldir L. Santos. 

Leia mais sobre Literatura Nacional. 

Sobre Mozer Dias

Mozer Dias
Engenheiro civil, resenhista e podcaster. Sou apaixonado pela exatidão dos números e pela subjetividade das palavras. Penso que qualquer pessoa pode se aventurar por esses dois mundos, até porque foram as palavras que me apresentaram aos números e daí nasceu essa relação singular. O primeiro livro que li foi “O Homem que Calculava”, do autor Malba Tahan, que narra história de Beremiz Samir, um árabe com um dom inacreditável para a matemática e uma sabedoria que transcendia a mera racionalidade fria e impessoal. Sendo assim, é esse equilíbrio que busco para minha própria vida: fazer poesia com números e letras, mantendo sempre o coração aberto para a subjetividade que há nas entrelinhas e extrair disso o melhor que eu puder.