Eventos | Lançamento do livro ‘Dicionário de Línguas Imaginárias’

Eventos | Lançamento do livro ‘Dicionário de Línguas Imaginárias’

No dia 27 de abril, ocorreu o lançamento do livro Dicionário de Línguas Imaginárias, do escritor Olavo Amaral. O evento, realizado na Livraria da Travessa de Botafogo, contou com a organização da Editora Companhia das Letras. Então, nós do Leituraverso marcamos presença para um bate-papo com o autor.

Olavo Amaral é de Porto Alegre, mas atualmente reside no Rio de Janeiro. Além de escritor, é roteirista e médico pesquisador na área de neurociências, na Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ). No gênero de ficção, já escreveu três livros de contos: Estática, de 2005 (disponível em PDF); Correnteza e Escombros, de 2012 (disponível online), com o qual foi finalista do Prêmio Açorianos deste mesmo ano; e o mais recente Dicionário de Línguas Imaginárias. Com alguns contos presentes neste último, Olavo foi vencedor do Concurso Nacional de Contos Josué Guimarães, em 2013. Ele também participou de algumas coletâneas e antologias. Em sua carreira como cineasta, dirigiu dois curtas-metragens: Depois da Poeira (2014) e A Porta do Quarto (2012), ambos disponíveis no Vimeo. Atualmente, está trabalhando em um livro de não ficção sobre medicina e mercado.

Em sua obra recém lançada, o autor reúne dez contos nos quais a temática principal é a linguagem em sua forma mais universal. Desde linguistas que tentam impor um idioma a outros povos, passando por amantes na internet, até um personagem cada vez mais incapacitado de falar, as histórias exploram as diversas formas de nos comunicarmos uns com os outros. Segundo Olavo, o objetivo principal é abordar a própria concepção da comunicação. Para tanto, ele se inspirou no gênero fantástico mesmo sem ter um escritor específico em mente.

Após um bate-papo com a gente, Olavo começou a sessão de autógrafos

Perguntado se sua formação em medicina contribuiu de alguma forma para esta produção literária, ele afirmou que não houve influência direta. Entretanto, foi após ingressar na faculdade que começou a escrever de forma séria. No que diz respeito a sua forma de escrever, Dicionário de Línguas Imaginárias é muito mais centrado que seu livro anterior, Correnteza e Escombros, o qual representa “o fluxo e a força da natureza”, de acordo com as palavras do próprio autor.

Atualmente, Olavo não está com uma agenda de eventos programada, porém faz uso de redes sociais como o Facebook e o Twitter para divulgar e se comunicar com seus leitores. Além disso, agora ele conta com seu recém-criado site, onde fala um pouco sobre suas realizações em todas as áreas nas quais atua: Literatura, Ciência e Cinema.

A procura pelas diferentes formas de nos comunicarmos é uma força que move muitos escritores a conceberem obras originais e inovadoras para atingir seus leitores. Desse modo, Dicionário de Línguas Imaginárias mostra-se como uma potencial contribuição para que a comunicação – não só entre escritor e leitor, mas entre pessoas – seja cada vez mais explorada e disseminada. E aproveitando a oportunidade, agradecemos ao Olavo pela atenção em responder nossas perguntas e à Cia das Letras por ter possibilitado essa conversa.

Conheçam mais sobre o trabalho de Olavo Amaral:

Adquira seu livro:

Sobre Mozer Dias

Mozer Dias
Engenheiro civil, resenhista e podcaster. Sou apaixonado pela exatidão dos números e pela subjetividade das palavras. Penso que qualquer pessoa pode se aventurar por esses dois mundos, até porque foram as palavras que me apresentaram aos números e daí nasceu essa relação singular. O primeiro livro que li foi “O Homem que Calculava”, do autor Malba Tahan, que narra história de Beremiz Samir, um árabe com um dom inacreditável para a matemática e uma sabedoria que transcendia a mera racionalidade fria e impessoal. Sendo assim, é esse equilíbrio que busco para minha própria vida: fazer poesia com números e letras, mantendo sempre o coração aberto para a subjetividade que há nas entrelinhas e extrair disso o melhor que eu puder.