Leituracast 21: Leituras Marcantes

Leituracast 21: Leituras Marcantes

Aproveitando a data comemorativa do Dia Mundial dos Livros (23 de abril), reunimos toda a nossa equipe para receber o novo integrante Erick Melo e compartilhar nossas experiências literárias, tanto as traumatizantes como as marcantes. Aproveitamos a oportunidade para imaginar como seriam nossas vidas sem os livros.

Para ouvir, faça o download (basta clicar na palavra download e escolher a opção salvar link como) ou clique no player abaixo : 

Links:

O Poder Visionário da Literatura – Artigo do Marcus para o TarjaNerd

O Multiverso criado por Stephen King – Artigo do Mozer para o Portal On Literário

Resenha sobre Marina – Texto por Mozer Dias

Resenha sobre Ensaio sobre a Cegueira – Texto por Marcus Alencar

Resenha sobre O Pistoleiro – Texto por Edmilson de Assis Jr.

Resenha sobre A Escolha dos Três – Texto por Mozer Dias

Resenha sobre As Terras Devastadas – Texto por Mozer Dias

Resenha sobre O Mago e o Vidro – Texto por Mozer Dias

Podcast Novos Autores

Podcast Leitura Who

Podcast BlindspotCast

Podcast Leitura News

Livros citados neste episódio:

Participe da Pesquisa Ouvindo Podcast 2.0

Assine o nosso FEED

Confira nossa página nos agregadores Ouvindo Podcast e YouTunner 

Siga o Leituraverso no Twitter, Facebook e no Instagram

Reproduzir

Sobre Marcus Alencar

Apresentador do Leituracast, Jornalista, blogueiro e um homem de diversas paixões. Amo quadrinhos, cinema e literatura, mas não necessariamente nessa ordem. Acima de tudo, amo a forma como esses meios de comunicação conseguem produzir obras capazes de nos tirar do lugar-comum e propiciar a reflexão. No caso dos livros, destaco toda a saga de Percy Jackson nas séries de livros do escritor Rick Riordan. Não sei se foi à identificação quase que imediata com o personagem central ou fato de sempre me interessar por mitologia grega, mas o importante é que esses livros despertaram de forma mágica meu interesse pela leitura assim como outras grandes obras já fizeram o mesmo comigo em outros períodos e de formas diferentes. Enfim, ler pra mim é uma viagem especial e mágica que sempre farei com muito prazer em qualquer época da minha vida
  • Davi Paiva

    Olá, pessoal do Leituracast. Tudo bem? Espero que sim.

    Gostei muito do programa. É legal ver como vocês começaram na leitura, quais marcaram vocês e como imaginam que seriam as suas vidas sem ela. Creio que mais ouvintes além de mim se identificaram com alguns depoimentos de vocês.

    Eu, particularmente, comecei lendo gibis da Marvel, DC e Turma da Mônica quando tinha dinheiro para comprar, pois sou de família muito pobre. Meus contatos com livros se restringiam a uma enciclopédia da minha avó dos anos 70. Na adolescência, eu lia Revista Superinteressante e conheci uma biblioteca perto de casa. E adivinhem o que eu lia lá? Enciclopédias! Acho que eu era o único moleque no meu bairro que sonhava em ter a coleção da Larrousse…

    Claro que eu não vivia só de enciclopédias. De vez em quando, um gato pingado aparecia na minha vida. Um “Pequeno Príncipe”, o primeiro livro da saga Harry Potter ou “o Mistério dos Cinco Estrelas” eram os mais fáceis de encontrar. Sem contar os livros da Agatha Christie, que vendem até hoje em uma feira perto de casa.

    Adulto, comecei a trabalhar em uma empresa do outro lado da cidade. O que me obrigava a pegar um ônibus, um metrô e três trens (!!!). E como ela ficava ao lado de uma livraria e eu também passava pelo centro da cidade, onde há muitas lojas de livros usados, fiz muitas aquisições. Atualmente, estou me dedicando mais a ler materiais em tablet e celular (o que eu não ganho em experiência de tato, eu ganho em economia de espaço) e vendendo quase tudo que eu tenho.

    Livros que marcaram a minha vida como leitor:

    – O Pequeno Príncipe: li aos 9 anos, aos 11, aos 13, aos 15, aos 19 e já reli várias vezes. Ouvi podcasts, estudei muita coisa e o considero fascinante;
    – Saga “Harry Potter”: por mais que eu critique a obra atualmente (os fãs endeusam demais!), reconheço o quanto ela foi importante para a minha formação como leitor;
    – Saga “Os Karas”: nem só de leitura internacional vive um homem. E sou muito grato por Pedro “mito” Bandeira ter escrito essa saga cujo volume 3 eu comecei a ler às 16h de um dia e terminei às 21h do mesmo dia (?!);
    – O Conde de Monte Cristo: vi o último filme lançado e adorei. Daí comprei o livro em 2014 e parei a leitura por ser um calhamaço. Retomei em 01/01/2015 e o li em tudo quanto era lugar (casa, trem, mesa do trabalho, etc.) e tive a minha primeira ressaca literária;
    – A Jornada do Escritor: li em 2015 e hoje considero a bíblia do escritor. Falar bem dele é chover no molhado. Divido os escritores que conheço em dois tipos: aqueles que leram este livro e os que não leram. E boto fé no primeiro grupo.

    Por último, não consigo imaginar como seria a minha vida sem livros. Sou feio, de família pobre e sem influência. Ou eu me tornava inteligente ou eu não teria absolutamente nada na vida.

    É isso, pessoal. Espero que tenham gostado do meu longo depoimento e só queria dizer que adorei a lista de vocês. Já li muitas coisas que vocês listaram…

    Abraços.

Nossos Parceiros