Cinema | Jack Reacher – O Último Tiro | Crítica

Cinema | Jack Reacher – O Último Tiro | Crítica

Clima de suspense. Um tiroteio aparentemente aleatório e um mistério a ser resolvido. Bom, junte esses ingredientes e some com mais alguns elementos do cinema de ação policial e você terá o filme Jack Reacher – O Último Tiro, baseado no livro do escritor britânico Lee Child, publicado por aqui com o título Um Tiro. Com Tom Cruise no papel principal, o filme nos apresenta uma versão diferente dos personagens já interpretados pelo ator. Além disso, temos também uma história envolvente logo no inicio e cenas marcantes que não deixam em nenhum momento o ritmo cair.

Tudo começa quando Jack Reacher, ex-militar durão que não segue regras e vive a margem da sociedade, é citado pelo atirador tido como responsável pela morte de 5 pessoas. Essa é a nossa principal desculpa, por assim dizer, para conhecer melhor esse personagem que considero tão interessante de formas bem sutis. E, por sutilezas, me refiro especificamente a tudo aquilo que se percebe nas suas pequenas ações ao investigar o caso. Um homem cujas expressões são marcadas por uma aparência séria e ao mesmo tempo marcadas pelos tempos de guerra.

Apesar de tudo isso, o filme não se rende totalmente aos clichês do gênero. Enquanto alguns são alvos do sarcasmo rápido e certeiro de Jack outros flertam com possibilidades viáveis que infelizmente não se concretizam. Uma delas está na caricatura do “vilão de bastidores“ interpretado pelo ator e também cineasta Werner Herzog. Sua participação rende algum suspense no começo, mas perde significativamente a força no final. Felizmente, esse ponto negativo não prejudica muito a qualidade do filme.

jack

Vale ressaltar que há muitas cenas marcantes e que essas existem na dose certa. Não há nenhum exagero e tampouco alguma “forçada“ de barra. Destaque principalmente para o final da sequência de perseguição nas ruas que, por sinal, vende muito bem o filme. Outro detalhe está em duas cenas de luta. Se em uma delas, Jack se vê lutando contra cinco oponentes, o qual são derrotados em poucos segundos e com muita facilidade, na outra sua dificuldade é visivelmente maior dada a qualidade do adversário. Ou seja, mesmo com todas suas habilidades de investigação, raciocínio e luta ele ainda é capaz de sentir um pouco dificuldade. Nada mais legal do que um toque de realidade num personagem de ficção aparentemente imbatível naquilo que faz.

Enfim, só tenho a dizer que nada é o que parece neste filme e esse detalhe garante boas surpresas que só fazem valer ainda mais seu ingresso. Inclusive, em certo momento Jack, que faz questão de deixar bem claro que não é um herói, recebe uma definição tão objetiva quanto seus golpes: “Ele não se importa com as provas. Ele não se importa com a lei. Ele só se importa com o que é certo.“

Ficha técnica:

  • Lançamento: 11 de janeiro de 2013;
  • Duração: 2h011min;
  • Elenco: Tom Cruise (Jack Reacher), Rosamund Pike (Helen Rodin), Robert Duvall (Cash), Jai Courtney (Charlie), Werner Herzog (Zec);
  • Direção: Christopher McQuarrie;
  • Roteiro: Christopher McQuarrie;

Assista ao trailer:

Adquira o filme para a sua coleção

 Conheça também:

Sobre Marcus Alencar

Apresentador do Leituracast, Jornalista, blogueiro e um homem de diversas paixões. Amo quadrinhos, cinema e literatura, mas não necessariamente nessa ordem. Acima de tudo, amo a forma como esses meios de comunicação conseguem produzir obras capazes de nos tirar do lugar-comum e propiciar a reflexão. No caso dos livros, destaco toda a saga de Percy Jackson nas séries de livros do escritor Rick Riordan. Não sei se foi à identificação quase que imediata com o personagem central ou fato de sempre me interessar por mitologia grega, mas o importante é que esses livros despertaram de forma mágica meu interesse pela leitura assim como outras grandes obras já fizeram o mesmo comigo em outros períodos e de formas diferentes. Enfim, ler pra mim é uma viagem especial e mágica que sempre farei com muito prazer em qualquer época da minha vida

Nossos Parceiros