Cinema | Capitão América: O Primeiro Vingador (2011) | Crítica

Cinema | Capitão América: O Primeiro Vingador (2011) | Crítica

Capitão América: O Primeiro Vingador é o último filme de um herói solo da Fase 1. Além de ser a primeira aventura do líder dos Vingadores, a produção também introduz um item que será fundamental em Guerra Infinita: O Tessaract.

Em 2011, chegou aos cinemas o herói mais simbólico do universo Marvel. Com um protagonista que veste a bandeira dos Estados Unidos, a produção tinha como missão apresentar primeiramente o homem por trás do escudo, suas motivações e características marcantes.  Não só isso como também fazer do Capitão América um personagem com apelo mais abrangente do que apenas alguém que representa uma única nação.

Em Capitão América: O Primeiro Vingador, somos apresentados à Steve Rogers (Chris Evans), um rapaz franzino e de baixa estatura que tenta de qualquer maneira se alistar no exército americano e auxiliar as tropas no combate ao nazismo. Sua sorte começa a mudar quando ele é escolhido para ser a cobaia de um experimento cientifico que pretende criar uma série de supersoldados. Mas, assim como toda origem heroica, uma tragédia ocorre após a transformação e ele percebe que a sua luta apenas começou.

Um dos maiores acertos deste filme é como seu roteiro desenvolve o homem antes de se tornar um herói.  Logo de inicio conhecemos um Steve Rogers determinado, sonhador, tímido e dono de um grande caráter. Com essas características, fica fácil criar uma admiração pelo personagem que convence pela naturalidade de suas ações.  Isto se deve ao bom trabalho do ator principal que antes de ser escalado sofreu muito preconceito por parte do público por conta da sua atuação como Tocha Humana em Quarteto Fantástico. Felizmente, em poucas cenas Chris Evans comprovou porque foi a melhor escolha para o papel. 

Claro que nenhum herói está realmente completo sem o seu vilão. O antagonista da vez é o Caveira Vermelha (Hugo Weaving), um cientista aliado de Adolf Hitler e líder da Hidra. Nos quadrinhos, ele sempre foi o principal inimigo do Capitão América e motivo de preocupação por conta da ameça que representa.  Já nos cinemas, ele não aparenta ser tão perigoso como deveria.  Isso se deve ao fato de que há um número muito pequeno de cenas que realmente mostrem o seu nível de maldade. Na verdade, sua importância se dá mais por ser a primeira pessoa a encontrar o Tessaract, um artefato poderoso e de extrema importância para os próximos filmes dos Vingadores.

Apesar deste detalhe, Capitão América – O Primeiro Vingador continua sendo um bom começo para o futuro líder dos Vingadores. E um exemplo que comprova isto pode ser encontrado em sequências de ação muito bem dirigidas como no momento em que o Capitão invade uma base da Hidra para resgatar vários soldados considerados mortos pelo exército. Entre eles, o seu melhor amigo Bucky Barnes (Sebastian Stan) que aos poucos ganhava importância no Universo Cinematográfico da Marvel. 

Quem também merece o devido destaque é Peggy Carter (Hayley Atwell), uma oficial do exército com quem Steve Rogers se relaciona. Normalmente, em filmes de super-heróis como esse ela seria retratada apenas como um interesse amoroso. No entanto, o roteiro subverte esta expectativa e cria uma personagem muito interessante com uma função diferente na história. Seja através de diálogos ou cenas de ação, Peggy lida com força e perseverança diante as adversidades daquele período. Desse modo, contribui de forma significativa na formação do protagonista. Não é a toa que o público gostou tanto dela. Por conta disso, a Marvel aproveitou a oportunidade para lançar duas produções derivadas: um curta-metragem e uma série em parceria com a ABC. 

Enfim, o melhor mesmo deste filme é a presença da essência do heroísmo em todos os seus pontos positivos. De forma simples, Capitão América – O Primeiro Vingador se apoia nesta base dando ao seu público um herói no verdadeiro sentido da palavra. Alguém que é muito mais do que as cores que veste e sim um exemplo da luta contra o mal.

Ficha Técnica:

  • Data de lançamento: 29 de julho de 2011
  • Duração: 1h 55 min
  • Direção: Joe Johnston
  • Gênero: ação, aventura, ficção científica, filmes de super-heróis
  • Elenco: Chris Evans, Hayley Atwell, Sebastian Stan, Tommy Lee Jones, Hugo Weaving, Dominic Cooper, Stanley Tucci, entre outros.

Assista o trailer:

Leia mais sobre:

Sobre Marcus Alencar

Apresentador do Leituracast, Jornalista, blogueiro e um homem de diversas paixões. Amo quadrinhos, cinema e literatura, mas não necessariamente nessa ordem. Acima de tudo, amo a forma como esses meios de comunicação conseguem produzir obras capazes de nos tirar do lugar-comum e propiciar a reflexão. No caso dos livros, destaco toda a saga de Percy Jackson nas séries de livros do escritor Rick Riordan. Não sei se foi à identificação quase que imediata com o personagem central ou fato de sempre me interessar por mitologia grega, mas o importante é que esses livros despertaram de forma mágica meu interesse pela leitura assim como outras grandes obras já fizeram o mesmo comigo em outros períodos e de formas diferentes. Enfim, ler pra mim é uma viagem especial e mágica que sempre farei com muito prazer em qualquer época da minha vida