Capa » Cinema e TV » Séries | Doctor Who 12×2: Spyfall: Part Two | Review
Séries | Doctor Who 12×2: Spyfall: Part Two | Review

Séries | Doctor Who 12×2: Spyfall: Part Two | Review

[SPOILERS] Spyfall: Part Two encerra com chave de ouro o primeiro two-parter da atual temporada. Os motivos que corroboram essa afirmação são diversos: personagens históricos relevantes, clima de mistério, mais informações sobre os kasavians e os planos do Mestre além de pistas para o futuro da série tanto a médio como a longo prazo.

Na segunda parte desse suspense épico de espionagem, um plano terrível para destruir a humanidade está prestes a entrar em ação. A pergunta que fica é: será que A Doutora e seus amigos conseguirão escapar de múltiplas ameaças e derrotar uma aliança mortal formada por vários inimigos?

Antes de encontrar a resposta para esta pergunta, acredito que seja necessário dar um destaque para aquela que é palavra-chave deste episódio: aliança. Spyfall: Part Two se apoia nas duas frentes do confronto entre A Doutora e O Mestre. Isso ocorre porque roteiro escrito por Chris Chibnall desenvolve outros personagens que poderiam facilmente cair no esquecimento por causa do retorno deste inimigo que todos amamos odiar.

Esse é o caso de Daniel Barton que demonstra como pode ser cruel com a humanidade ao seu modo. Em alguns pontos, o arco envolvendo-o nos remete à “The Bells of Saint John” (S7E7) por ser um episódio em que elementos da tecnologia moderna são transformados em armas. Na cena da palestra dele, por exemplo, há uma certa crítica ao que acontece quando concedemos o acesso às novas informações pessoais a aplicativos. Nunca o ato de aceitar termos de segurança foi tão perigoso e mortal neste episódio. Infelizmente, toda a tensão gerada acaba sendo interrompida graças aos planos da Doutora através do tempo. Este é o único ponto negativo de Spyfall: Part Two. Afinal de contas, seria interessante ver algo trágico acontecendo em larga escala graças aos planos desse novo inimigo.

doctor who spyfall: part two daniel barton

Por outro lado, não deixa de ser emocionante ver como A Doutora usa toda sua criatividade para desfazer os planos de cada um de seus inimigos. Isso só se torna possível graças ao encontro dela com duas mulheres de épocas diferentes. A primeira delas é Ada Lovelace (Sylvie Briggs), uma matemática e escritora inglesa considerada a primeira programadora de toda a história. A segunda é Noor Inyat Khan (Aurora Marion), uma heroína da Segunda Guerra Mundial que se tornou a primeira mulher operadora de telégrafo sem fio. Os acontecimentos que levam a Senhora do Tempo a encontrar cada uma delas são misteriosos, mas contribuem para a resolução do problema principal. Mais do que isso, a interação com elas é inspiradora e uma aula de história ao mesmo tempo.

doctor who spyfall: part two ada lovelace e noor

Outro ponto alto do episódio são os Kasavians e as revelações do plano do Mestre. Dessa vez, descobrimos que esses novos inimigos se movem através de períodos do tempo e pretendem destruir a humanidade. Apesar dessa informação não ser grande coisa, já é o suficiente para serem temidos. Resta saber se ainda descobriremos mais sobre eles ainda nesta temporada. Em relação ao Mestre, fica claro o quanto essa nova versão dele é insana e cada vez mais cheia de ódio. Seu plano neste two-parter foi apenas uma amostra do que ele é capaz assim como suas revelações a respeito da situação atual de Gallifrey. Ainda restam dúvidas sobre o que realmente aconteceu com o planeta natal dos Senhores do Tempo. O que ele diz é realmente verdade? E o mais importante: o que esperar da história a respeito da Criança Atemporal?

Por conta dos seus mistérios e sementes plantadas para o futuro de Doctor Who, Spyfall: Part Two encerrou com chave de ouro este primeiro two-parter. Ao invés de entregar respostas prontas, nos trouxe mais perguntas; desenvolveu novos inimigos da Doutora; resgatou uma premissa plantada em The Ghost Monument (S11E2) que pode ser o grande arco da temporada além de utilizar duas personagens históricas de forma relevante. Tudo isso em apenas um episódio, algo que deixa qualquer whovian animado para o futuro. Fica a expectativa para que Chris Chibnall mantenha esse nível de qualidade.

Ficha Técnica:

  • Episódio: 12×01 – Spyfall: Part One
  • Data de exibição: 31 de janeiro de 2020
  • Roteiro: Chris Chibnall
  • Direção: Jamie Magnus Stone
  • Duração: 59 minutos
  • Elenco: Jodie Whittaker (Décima terceira Doutora), Bradley Walsh (Graham O’Brien), Tosin Cole (Ryan Sinclair), Mandip Gill (Yasmin Khan).
  • Elenco convidado: Sascha Dhawan (Agente O/ Mestre) , Lenny Henry (Daniel Barton), Sylvie Briggs (Ada Lovelace), Aurora Marion (Noor Inyat Khan).

Assista ao trailer:

Leia mais sobre Doctor Who

Sobre Marcus Alencar

Avatar
Apresentador do Leituracast, Jornalista, blogueiro e um homem de diversas paixões. Amo quadrinhos, cinema e literatura, mas não necessariamente nessa ordem. Acima de tudo, amo a forma como esses meios de comunicação conseguem produzir obras capazes de nos tirar do lugar-comum e propiciar a reflexão. No caso dos livros, destaco toda a saga de Percy Jackson nas séries de livros do escritor Rick Riordan. Não sei se foi à identificação quase que imediata com o personagem central ou fato de sempre me interessar por mitologia grega, mas o importante é que esses livros despertaram de forma mágica meu interesse pela leitura assim como outras grandes obras já fizeram o mesmo comigo em outros períodos e de formas diferentes. Enfim, ler pra mim é uma viagem especial e mágica que sempre farei com muito prazer em qualquer época da minha vida